Alimentos orgânicos: a importância de incluí-los em nossa alimentação

Pessoas que visam hábitos de consumo mais saudáveis e se preocupam com a segurança dos alimentos que adquirem buscam cada vez mais os orgânicos

Os alimentos orgânicos são grandes aliados quando o assunto é alimentação saudável.

- Publicidade -Solicitar Cotação!

Isso porque eles agregam diversos benefícios ao organismo, como fortalecimento da saúde e prevenção de doenças de maneira eficaz.

O que é produto orgânico?

É todo produto – animal ou vegetal – obtido sem o uso de agentes químicos ou hormônios sintéticos que ajudem o seu crescimento de maneiro não natural.

No caso dos vegetais, a base do trabalho orgânico é o solo, que não é apenas um suporte para a planta, mas também sua fonte de nutrição, sem a utilização de adubos químicos, produtos agrotóxicos, pesticidas ou sementes transgênicas.

Já a criação dos animais é feita sem a aplicação de hormônios de crescimento, anabolizantes ou outras drogas (antibióticos, por exemplo).

Produção no Brasil

À medida que a procura por uma alimentação mais saudável cresce, os alimentos orgânicos vão se tornando mais populares e fáceis de encontrar em supermercados, feiras, lojas virtuais, entre outros.

Dentre os principais produtos orgânicos produzidos no Brasil, estão: carne, arroz, açúcar, café, frutas (morango, manga, pêssego, uva, entre outras), cacau, geleias e legumes.

Confira as principais vantagens de levar mais alimentos orgânicos para casa e desfrute de todos os benefícios.

Mais nutrição e sabor

Solos ricos e balanceados com adubos naturais produzem alimentos com maior teor de vitaminas, minerais e antioxidantes se comparado aos alimentos cultivados de forma tradicional.

Confira também:  Chás que ajudam na digestão e seus benefícios para a saúde

E, por ser uma produção sem uso de fertilizantes, o sabor e o aroma não são modificados.

Evita problemas de saúde

Estudos e pesquisas no Brasil e no mundo têm demonstrado que os agrotóxicos presentes na produção convencional de alimentos são prejudiciais ao organismo.

Os resíduos que ficam nos alimentos podem provocar diversos problemas, como distúrbios hormonais, reações alérgicas, respiratórias, problemas neurológicos e até mesmo câncer.

Manter uma alimentação com produtos orgânicos eleva a imunidade e a resistência a doenças devido ao melhor aproveitamento dos nutrientes do alimento.

Qualidade certificada

A qualidade do produto orgânico é atestada por um Selo de Certificação. Estes são fornecidos por associações ou órgãos certificadores independentes que analisam e fiscalizam a produção de alimentos orgânicos. Sobretudo em todas as suas etapas, desde a produção até a comercialização.

Assim, fica assegurado ao consumidor que o produto é livre de qualquer resíduo tóxico.

Protege a qualidade da água

Os agrotóxicos usados nas plantações atravessam o solo, atingem os lençóis d’água e poluem rios e lagos.

Incentivo aos pequenos agricultores

A maior parte da produção orgânica é oriunda de pequenos produtores. Assim, a agricultura orgânica contribui na melhoria de vida das comunidades rurais.

O cultivo deste tipo de alimento requer mais mão de obra. Sobretudo, gerando mais emprego e renda para as pessoas que vivem longe das cidades.

Além disso, os cuidados exigidos do produtor são parecidos com os da agricultura comum. Mas, quando certificados, os alimentos orgânicos podem ser comercializados por um valor melhor que o do alimento convencional.

Confira também:  Alimentos antioxidantes: conheça os principais benefícios

Previne contaminação química em gerações futuras

O uso frequente de químicos na produção, atinge o solo, o ar, a água, os animais e as pessoas.

Em contrapartida, a produção de alimentos orgânicos exclui a utilização de fertilizantes, agrotóxicos ou qualquer tipo de produto químico. Assim, ajuda a restaurar a biodiversidade, protegendo a vida animal e vegetal.

Evita a erosão do solo

Por meio de técnicas orgânicas – como rotação de culturas, compostagem, plantio consorciado, entre outras – o solo permanece fértil e produtivo ano após ano.

Não são geneticamente alterados

Um dos pontos de destaque em relação à agricultura orgânica é o não cultivo de alimentos transgênicos. Sobretudo porque estes tipos de alimentos são geneticamente modificados.

Eles mudam o equilíbrio natural dos ecossistemas e tendem a substituir espécies e eliminar a variabilidade genética – capacidade que os organismos têm de se adaptar a um ecossistema ao longo das gerações.

Alimentos orgânicos: cultive você mesmo

Você também pode produzir alguns alimentos orgânicos em casa. Pequenas hortas com temperos, folhas e até alguns tipos de frutas podem ser cultivadas.

Para isso, basta que a planta seja regada com água potável e receba apenas adubos orgânicos.

Uma hortinha em casa é mais saúde no seu prato e economia no seu bolso.

Para refletir!

O consumo de alimentos orgânicos tem um custo mais alto, pois são produzidos em baixa quantidade, com mais zelo e muito mais mão de obra.

Confira também:  Gengivite: descubra como prevenir a gengivite na gestação

Entretanto, se comparado aos malefícios causados à saúde pelos produtos químicos presentes nos alimentos convencionais, o custo pode ser bem maior.

Inclua mais produtos orgânicos na sua alimentação e revolucione seus hábitos.

Só não se esqueça de contar sempre com as orientações de um médico ou nutricionista. Contudo porque o acompanhamento alimentar por um especialista na área é indispensável.