Plano de saúde: diferenças entre convênio particular e saúde pública

Quem adere a um plano de saúde sabe que sempre contará com atendimento e médicos disponíveis; pelo SUS, nem sempre é essa a realidade encontrada

Plano de saúde: A saúde é uma verdadeira caixinha de surpresas. Por mais que a gente se cuide, não é possível saber quando um problema vai surgir.

- Publicidade -Solicitar Cotação!

Nestas horas, contar com um atendimento médico de qualidade e ter à disposição procedimentos corretos pode fazer toda a diferença no bem-estar e qualidade de vida.

Porém, nem todos têm acesso a um plano de saúde particular e, muitas vezes, precisam recorrer à saúde pública.

Você sabe quais são as principais diferenças entre um convênio particular e a saúde gratuita? Confira essa e outras informações acerca do assunto.

Plano de saúde: Alternativas

No Brasil, a rede pública atende os pacientes através do Sistema Único de Saúde (SUS), um dos únicos do mundo onde não há coparticipação no valor dos procedimentos realizados.

Porém, há anos os brasileiros buscam alternativas para não usar os serviços do SUS, uma vez que nem sempre o sistema atende suas necessidades. Com isso, os convênios médicos privados vão conquistando cada vez mais clientes.

Diferenças

Basicamente, a diferença entre o SUS e os planos de saúde é que todos têm direito ao primeiro de forma gratuita, enquanto o segundo é necessário pagar.

Qualquer cidadão pode ir até um hospital público e realizar exames, cirurgias ou qualquer procedimento que seja necessário sem precisar pagar nenhum valor.

Mas, mesmo sendo direito assegurado pela Constituição, na maior parte das vezes, os brasileiros não recebem o atendimento que precisam.

Confira também:  O que deve ser considerado ao contratar um plano de saúde

Quanto aos planos de saúde, tem direito aos procedimentos apenas quem paga um valor fixo por mês. No caso de planos por franquia ou coparticipação, o usuário ainda paga uma quantia a parte após fazer os procedimentos.

Cada convênio médico tem uma área de abrangência e cobertura que seus clientes podem usar ao apresentar um documento com foto e a carteirinha do plano de saúde.

Atendimento

Outra grande diferença entre a saúde pública e os planos particulares é que, na teoria, o SUS oferta um atendimento de saúde integral – o serviço público deve oferecer todos os procedimentos que são necessários sem cobrar nada por isso.

Já os planos de saúde não podem oferecer uma saúde integral. Isso dependerá do tipo de contrato que o cliente assinou na adesão ao plano.

Gravidez e parto

Quando a questão é gestação e parto, o SUS oferece as futuras mamães atendimento integral. Em contrapartida, alguns planos de saúde não estendem internação e parto na sua cobertura. Por isso, antes de assinar o contrato, é importante estar atento ao tipo de plano de saúde que está aderindo e suas coberturas.

Mesmo precisando pagar um pouco mais para ter esse serviço coberto pelo plano de saúde, a mãe sabe que poderá ficar mais sossegada, pois receberá todo o atendimento que ela e o bebê precisarem.

Comparações

É importante ter bastante atenção quanto às comparações entre sistemas público e privado no país, pois isso dependerá de qual sistema está sendo falado.

Confira também:  Planos de saúde coletivos: Conheça os benefícios

Um exemplo disso é que existem alguns lugares no Brasil que têm hospitais de referência internacional que fazem parte do SUS, assim como há regiões que não contam com médicos para atender via sistema público.

Em contrapartida, há convênios privados que cobrem atendimento em hospitais de ponta no país, como também há associados com hospitais que têm uma infraestrutura inferior.

Por isso, é fundamental que, além de investimentos na saúde pública, os convênios privados sejam sempre fiscalizados.

Responsabilidade

A saúde pública no Brasil é de responsabilidade das esferas municipais, estaduais e governamentais.

Já a saúde privada, conhecida como saúde suplementar, é regulamentada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) – órgão que institui os convênios particulares, que estabelece as regras e fiscaliza o setor.

Saúde Suplementar

A Saúde Suplementar trata-se, basicamente, em todo e qualquer atendimento particular de saúde efetuado por meio de um convênio com um plano de saúde ou pago avulso.

No Brasil, nesse segmento estão: Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Governo (através do Ministério da Saúde) e Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), além de empresas privadas (operadoras de planos particulares, seguradoras e prestadores de serviços).

Prevenir é melhor do que remediar

Em resumo, mesmo diante da crise que atinge o Brasil, fazer um esforço maior para conseguir pagar a mensalidade do plano de saúde é a opção de grande parte dos brasileiros, pois com saúde não se brinca e prevenir é melhor do que remediar!

Confira também:  Exame de próstata: conheça os tipos de exames e diagnósticos

Agora que você já conhece as diferenças entre plano de saúde pago e saúde gratuita, o que acha de solicitar uma cotação de um plano de saúde? Para solicitar uma cotação sem compromisso, por favor clique aqui.